Publicidade cabeçário

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Que coisa não?!


sexta-feira, 24 de maio de 2013

Estrutura de Dados - Ordenação e Busca

Ordenação Selection Sort

O selection sort (do inglês, ordenação por seleção) é um algoritmo de ordenação baseado em se passar sempre o menor valor do vetor para a primeira posição (ou o maior dependendo da ordem requerida), depois o de segundo menor valor para a segunda posição, e assim é feito sucessivamente com os (n-1) elementos restantes, até os últimos dois elementos.

Descrição do Algoritmo:
  •  Procurar menor elemento e trocar com o elemento da 1º posição;
  •  Procurar 2º menor elemento e trocar com o elemento na 2º posição,proceder assim até a ordenação estar completa.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Curtinhas Enfadonhas 7- Lustra Bolas


segunda-feira, 13 de maio de 2013

JavaScript - Tipos de Dados


No JavaScript, existem três tipos de dados primários, dois tipos de dados compostos e dois tipos de dados especiais.

Tipos de dados primários

Os tipos de dados primários (primitivos) são:

  • Cadeia de caracteres (qualquer numero de caracteres, por exemplo "a", "ab", "ab e c".)
  • Número (incluir números inteiros bem como de ponto flutuante.)
  • Booleano (assume apenas dois valores, true, ou false.)
  • Undefined (quando você tenta acessar uma variável que não existe, você recebe o valor especial undefined. O mesmo acontece para uma variável que ainda não foi inicializada. O javascript na verdade a inicializa para undefined por padrão.)
  • Null (este é outro tipo especial que somente possui um valor, o valor null. Que significa, ausência de valor, vazio, ou nada. A diferença com undefined é que se uma variável tem o valor null, ela está definida, e só acontece quando é definida para null.)
Pra quem é fã de RPG com folha de papel
fonte da imagem: tilowr.com.br

Estrutura de Dados - Ordenação Método de Seleção

Fala pessoal beleza? Vou colocar o programa com uma ordenação o famoso Selection Sort. Programa proposto em aula comentado =DD Se vocês quiserem mais informações acessem o Terminal de Informação tem uma matéria completa sobre o assunto.


Execução do programa
Execução do programa
fonte da imagem: bdfatec.blogspot.com.br

terça-feira, 30 de abril de 2013

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Estrutura de Dados - Fila (FIFO)


Uma fila é uma estrutura de dados que admite inserção de novos elementos e remoção de elementos antigos.  Mais especificamente, uma  fila  é uma estrutura sujeita à seguinte regra de operação: sempre que houver uma remoção, o elemento removido é o que está na estrutura há menos tempo.
Exemplo de FIFO
fonte da imagem: bdfatec.blogspot.com.br

sexta-feira, 26 de abril de 2013

LPII - Conceito MVC (Model View Controller)

O MVC pode ser entendido como uma divisão de tarefas em um aplicativo. Cada um dos 3 – Model, View e Controller – tem sua função bem definida (na teoria) e executa exatamente o que deve; nada além, nada aquém.A partir disso surgiu o conceito de dividir tarefas, de garantir com que cada “camada” da aplicação tenha seu próprio escopo e definição e que a comunicação entre todas elas se dê de maneira eficiente e controlada.
Modelo MVC comentado
Modelo MVC comentado
fonte da imagem:codeigniterbrasil.com

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Estrutura de Dados - Pilha

Bom pessoal, vamos continuar com nossas postagens magnânimas sobre estrutura de dados, depois das listas dinâmicas simples e duplas, agora vamos as pilhas


Pra você que ta achando que é dessa pilha que a gente está falando =D
Pra você que ta achando que é dessa pilha que a gente está falando =D
fonte da imagem: bdfatec.blogspot.com.br

terça-feira, 16 de abril de 2013

JavaScript - Sintaxe Básica

     Primeiramente iremos aprender como utilizar um comando javascript. Assim como em outras linguagens é necessário criar um "corpo" onde ficaram os códigos. 


<script language= "javascript" >                       
                                    ...                                                                                                     

</script>  
ou    
 <script>     
...                                                                                     
 </script>
hummmmmmmmmmm só isso?!

quinta-feira, 11 de abril de 2013

JavaScript uma pequena introdução

    JavaScript  é uma linguagem para páginas Web. Os scripts escritos em JavaScript podem ser colocados dentro das suas páginas HTML. Basicamente é isso! 
JavaScript é uma linguagem para web
fonte da imagem: techblog.desenvolvedores.net 

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Estrutura de Dados - Lista Dinâmica Dupla

Fala pessoal mais uma super lista pra animar o começo da semana. Pra quem gosta da frase: " Poderia ser pior" acreditem é verdade! Depois do terror da lista dinâmica, agora vamos trabalhar com a Lista Dinâmica Dupla ou Lista Duplamente Encadeada! 


Morre Diabo!
Morre Diabo!

quinta-feira, 4 de abril de 2013

PHP - Tratamento de Exceções

     Já não é dito que "toda regra tem sua exceção" no php é quase assim também, assim como em várias linguagens houve a necessidade de "Tratar" alguns erros comuns que emperravam os códigos. Para isso devemos utilizar umas palavrinhas mágicas:
 trow, try e catch
Toda regra tem sua exceção ou excessão?
Toda regra tem sua exceção ou excessão?
fonte da imagem: http://noticias.universia.com.br/br/images/duvidas%20portugues/excecao_escessao.jpg

segunda-feira, 25 de março de 2013

Estrutura de Dados - Lista Dinâmica com Menu

Fala pessoal, estão chegando as temidas avaliações. Bom hoje eu vou postar o nosso trabalhinho que deu trabalho ein, vamos combinar! Agradecendo em especial o Lysandro que me ajudou muito principalmente com a lógica, o Piveta e o Filipe que discutiram e analisaram junto comigo os meios lógicos para conseguir achar uma saída! 
Pra você que passou o fds carregando pedra
fonte da imagem|: culturadetravesseiro.blogspot.com

quinta-feira, 21 de março de 2013

LPII POO - Conceito de Herança em JAVA

    A herança em Java é uma ferramenta que facilita muito o uso interligado das classes. Evita que várias linhas de código tenham que ser refeitas desnecessariamente! Pra usar a herança é necessário ter pelo menos 2 classes ( uma que será copiada "Pai" e outra que será a especialista "Filha").

Definição de Herança: "A herança é um princípio da programação Orientada a Objetos que permite que as classes compartilhem atributos e métodos baseados em um relacionamento, conhecido como generalização/especialização. A herança permite a criação de subclasses que herdam atributos e métodos da classe pai ( super-classe ). A herança é um conceito aplicado no momento da criação da classe. A principal finalidade é evitar que classes que possuam atributos ou métodos semelhantes sejam repetidos." 
<extraído aula 20/03/2013 Prof. Jean Daniel>

Dancinha da Fortuna kkk
Vai que você não ganha uma Herança gorda do nada?!
fonte da imagem: pirataninja.blogspot.com 

sexta-feira, 15 de março de 2013

LPII - Trabalho sobre POO parte II

     Fala pessoal, continuando com postagens sobre o trabalho hoje vou trazer o exercício que eu considero como o mais difícil da lista. Vamos tratar de alguns conceitos novos, como criar estruturas para receber repetidamente valores. Então é isso, pra você que está mais louco que o Batman mãos a obra.:
Mais loco que o Batman


segunda-feira, 11 de março de 2013

LPII - Trabalho sobre POO

Fala pessoal a pedido de alguns amigos que assim como eu estão babando verde, vou postar um dos exercícios do trabalho pra servir de modelo espero que ajude, qualquer coisa é só perguntar.
Babando verde

terça-feira, 5 de março de 2013

LPII - Introdução a POO com NetBeans

Continuando com os exercícios com o NetBeans, agora estudando POO. O primeiro problema é uma calculadora, para isso iremos utilizar 2 classes, uma contendo as contas e variáveis, a outra somente com um menu. O enunciado vai logo abaixo:



1) Criar uma classe Calculadora que possua dois atributos: valor1 e valor2. Criar
os métodos getter e setters e 4 métodos: soma, subtração, multiplicação e divisão.
 Criar uma classe Executável que possua o método main para executar a calculadora.
 Deve ser exibido um menu com as opções de cálculo e receber os valores que serão
 operados
Exercício 1 calculadora no NetBeans
Exercício 1 calculadora no NetBeans
fonte da imagem: bdfatec.blogspot.com.br

segunda-feira, 4 de março de 2013

Estruturas de Dados - Exemplo Lista

Boa Tarde, Pessoal.

Aqui é o Alison.

Essa é minha primeira postagem no blog, então vamos lá !!!

Serei bem objetivo, estarei logo abaixo disponibilizando código comentado do exemplo de Lista conforme passado na última aula pelo professor.

Algo bem simples mesmo, porém caso tenham dúvidas podem me procurar.

#include< stdio.h >
#include< windows.h >
#include< conio.h >

/**
                    _ _ _
Let's Share   \/ \/ \/
                    * * *
Modelagem de Dados - Profº Jean
Fatec Bauru - Banco de Dados, 3º Semestre
Exemplo de Criação e Manipulação de uma Lista
Data: 28/02/2013

**/

struct no
{
   int nValor;
   no *pProximo;
}*pCabeca; //Declaração da estrutura pCabeca do tipo "no"

main()
{
   int nNum; //Declaração de variável "int"
   no *pNovo; //Declaração de variável ponteiro do tipo "no"
   no *pAux; //Declaração da variável ponteiro do tipo "no", será utilizada para auxiliar na manutenção da Lista.

   pCabeca = NULL; //Criação de uma Lista Vazia

   printf("Digite o primeiro valor: ");
   scanf("%d",&nNum); //Recebendo o valor via usuário, para ser utilizado na Lista

   pNovo = (no*) malloc(sizeof(no)); //Aloca a memória e cria um novo registro, onde pNovo armazena o endereço de memória
      //-------____-------
      //-------___-> Utiliza-se o "*" a direita, pois faz referência ao tipo de dado a ser alocada a memória (no caso ponteiro)

   pNovo->nValor = nNum; //Atribuindo o valor digitado para o campo nValor, pertencente a estrutura e posicionado onde pNovo está apontado
   pNovo->pProximo = NULL; //Atribuindo ao ponteiro pProximo o valor NULL. Fim da Lista (último nó)

   pCabeca = pNovo; //pCabeca aponta para pNovo, que consequentemente aponta para primeiro elemento. Utilizado apenas uma vez, sem alteração

   printf("\nDigite o segundo valor: ");
   scanf("%d",&nNum); //Recebendo novo valor via usuário, reaproveitando a variável

   pNovo = (no*) malloc(sizeof(no)); //Criação de novo registro, alocando a memória necessária

   pNovo->nValor = nNum; //Atribuindo o valor digitado
   pNovo->pProximo = NULL; //Atribuindo NULL, pois representa o fim da Lista

   pCabeca->pProximo = pNovo; //Ligação dos elementos da Lista, onde pProximo recebe o endereço de memória de pNovo. Ou seja, conseguimos
                                                   //acessar o valor digitado

   pAux = pCabeca; //Atribuir pCabeca a pAux, ou seja, o inicio da Lista.

   printf("\n\nPercorrendo a Lista e exibindo os valores \n\n ");
   while(pAux != NULL) //Percorre pAux, com o intuito de impressão do conteúdo de nValor
   {
      printf("\n%d ",pAux->nValor);
      pAux = pAux->pProximo; //Atribui o próximo endereço de memória da Lista, com o intuito de percorrer a estrutura;
   }
   getch();
}

Fiquem na paz... Até mais...
Atenciosamente, Alison Lemes.

PHP POO - Operador de Resolução de Escopo

     A partir do PHP 5 surgiu um operador capaz de acessar atributos de uma classe sem mesmo estanciá-la. O operador de Resolução de Escopo, o famoso ::(dois pontos duplo), que na verdade se chama  Paamayim Nekudotayim (significado em Hebreu).  
Em termos mais simples: é um token que permite acesso a métodos ou membros estáticos, constantes, e sobrecarregados de uma classe.
Os hebreus eram um povo de origem semita
Os hebreus eram um povo de origem semita
fonte da imagem: 
oberto-menezes.blogspot.com

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

LPII - Introdução ao NetBeans




   Bom desculpem a demora pessoal, mais eu andei meio sem tempo esses dias, bom vamos ao que interessa vou colocar os exercícios feitos em aula. 


    O programa adotado pra fazer é o NetBeans IDE 7.2.1. É bem simples de Instalar, porém, também é necessário que seja instalado previamente o JDK! 


Interface do NetBeans
Interface do NetBeans
fonte da imagem: bdfatec.blogspot.com.br

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PHP POO - Encapsulamento

     Variáveis ​​de membro de classe são chamados de "propriedades".Elas também são conhecidas por outros termos como "atributos" ou "campos". Elas são definidas usando uma das palavras chave public, protected  ou private seguida de uma declaração normal de variável. Sendo que se você utilizar a palavra var por padrão será considerada public!
Mas então o que seria Encapsulamento ? Nada mais que um recurso que possibilita ao programador restringir ou liberar o acesso às propriedades e métodos das classesA seguir um resumo do que cada um faz:

Capsulas nos dão a ideia de guardar algo
Capsulas nos dão a ideia de guardar algo
fonte da imagem: http://www.baixandowallpapers.com/wallpapers/03-2011/capsulas-1300150247.jpg

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

PHP POO - Introdução à Classes

Definição de Orientação a Objetos: 
"O meio orientado a objetos pretende imitar o "mundo real", através do papel do computador
como uma máquina que simula a interação entre objetos. Nesse mundo, o programa é
constituído dos objetos, mensagens e métodos (possíveis mensagens para as quais um objeto pode responder)."
(adaptado de: <PROCEDIMENTO, FUNÇÃO, OBJETO OU LÓGICA?
LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO VISTAS PELOS SEUS PARADIGMAS> Maria Cecília Calani Baranauskas)

     Bom como já abordei esse assunto em outras ocasiões, não irei me prender a definições, se houver interesse em saber mais a fundo sobre isso é só ler essa postagem:Paradigmas nas Linguagens Procedural e Orientado a Objetos

O meio orientado a objetos pretende imitar o "mundo real"
O meio orientado a objetos pretende imitar o "mundo real"
fonte da imagem: www.7luas.com.br 

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

C++ Estrutura de Dados - Revisão Struct, Procedimento e Função

Conceito de Struct

O mario bros tá um doce doce doce =x
  • Estrutura Heterogênea
  • Agrupamento de Campos
Sintaxe de Struct

struct <nome>{
<campos>
};

Struct são estruturas que lembram Classes em Orientação a Objetos
Struct são estruturas que lembram Classes em Orientação a Objetos
fonte da imagem: whiskymemories.blogspot.com 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

PHP - Funções Anônimas e Closures

     Funções anônimas são aquelas em que não é necessário nomeá-las. São diferentes das convencionais, que precisam de nomes para posteriormente serem "chamadas". A ideia aqui é a seguinte: essas funções não tem nome porque não são apontadas, seu uso é como parâmetro para outra função, método ou até mesmo uma variável.
     Elas são muito utilizadas em callback, mas podem ter vários tipos de usos. 
Funções anônimas foram introduzidas a partir do PHP 5.3
Funções anônimas foram introduzidas a partir do PHP 5.3
fonte da imagem: iteroidigital-rj.blogspot.com 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

C++ Estrutura de Dados - Revisão

E ai galera esse vai ser o primeiro post sobre o conteúdo aplicado em aula, no caso na de ontem 07/02/2013 ;D. Foi uma revisão do que vimos em LPI, então mãos a obra.

Revisão de Vetor 


declaração de um vetor: 
int x[5];                                       

x[0] = 5; lê-se vetor x de índice zero vale cinco. 



Pra você estudar antes ou depois de dar vaza no carnaval kkk ;DDD

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

PHP - Funções criadas por programadores

     Como o nome do título deixa explícito, são funções criadas por nós programadores. Também são conhecidas como funções criadas por usuários, que seja, a questão é que não são nativas do php. Basicamente as funções são divididas em dois grandes grupos:
  • funções sem retorno;
  • funções com retorno;
Exemplo de funções com e sem retorno
fonte da imagem: bdfatec.blogspot.com.br

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

PHP - Conceito de funções

1 - Definição
A melhor definição que encontrei para funções:


 "Uma função é um bloco de código, que geralmente contém um conjunto de instruções para determinada tarefa. Não são pesadas, nem tornam o código lento, uma vez que ficam inativas até serem chamadas em algum momento do código. Reduzem drasticamente o trabalho de redigitar códigos, e seus consequentes erros, pois uma vez construída, pode ser utilizada em qualquer lugar de seus scripts, e caso precise alteração, você não precisará trocar em todos os scripts, apenas no seu arquivo de funções."
< extraído de www.revistaphp.com.br >


Funções são métodos para economizar tempo e trabalho
Funções são métodos para economizar tempo e trabalho
fonte da imagem : www.guiadophp.yoonix.com.br

PHP Estrutura de Controle - Comando goto

     Basicamente o operador goto é utilizado para saltar de uma seção a  outra  no programa.  Ele possibilita um salto para fora de um looping ou de uma estrutura condicional, ou em qualquer parte de um código que esteja desenvolvendo. A sintaxe é bem simples:
goto <nome_variável>;
....
<nome_variável>:
O comando Goto funciona como o teletransporte do goku
O comando Goto funciona como o teletransporte do goku
fonte da imagem: papeldemaluco.blogspot.com 

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Frases Enfadonhas 3 - Mor brisaaa


Frases Enfadonhas 4 - Três Homens e um segredo



Frases Enfadonhas 5 - Getcharr do Satanás



Frases Enfadonhas 6 - Open Calanguinho Linucs


Frases Enfadonhas 7 - OOOO fera



Frases Enfadonhas 8 - Você é omo?

    Aí pessoal vou postar até a primeira frase enfadonha, como as antigas eram colocadas apenas em páginas, agora vou colocá-las em posts também, dá pra matar a saudade e ir pensando nas próximas HOAEOHIHOIEAOIAE




PHP Estrutura de Controle - Comando Return

     Basicamente o comando return tem a capacidade de retornar valores para funções por exemplo. Mais ele não se resume a isso, se for chamado em um função, a instrução return() termina a execução da função e retorna seu argumento como o valor da função! Isso é válido também para scripts. 
     Certo até aí tudo bem, mas se utilizarmos o return na função principal? Ou no escopo global? Simples, a execução do script é finalizada, vale também se ela foi chamada por um include() ou required(), ele devolve o valor assim como numa função qualquer. 

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

PHP Estrutura de Controle - Comando Switch

     A instrução switch é similar a uma série de instruções sobre a mesma expressão. O switch no PHP é um comando para executar uma de várias ações baseadas em determinada condição. Semelhante ao encadeamento if..elseif..else.
     Em muitas ocasiões, você pode querer comparar a mesma variável (ou expressão) com muitos valores diferentes, e executar um pedaço de código diferente dependendo de qual valor ela tiver. A sintaxe do switch é:

switch(variável){                        switch(variável):
case constante1:                      case constante1:
<comando>                              <comando>
break;                         ou          break; 

case constante2:                      case constante2:
<comando>                              <comando>
break;                                       break;
...                                             ...

}                                               endswitch;


 switch funciona como um controle de várias opções, nesse caso eu fugiria pra delegacia kkkk ;D
O switch funciona como um controle de várias opções, nesse caso eu fugiria pra delegacia kkkk ;D
fonte da imagem:forum.nintendoblast.com.br

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

PHP Estrutura de Controle - Comando Break e Continue

1.1 -  Comando Break

     Como o nome sugere o comando break (quebrar em inglês) termina a execução atual de vários outros comandos tais como: for, foreach, while, do...while, switch.
     Esse comando pode ser otimizado colocando-se um fator numérico a sua frente, exemplo:
break 1; quebra a próxima estrutura de controle a sua frente

break 3; quebra as próximas três estruturas de controle a sua frente
Estrutura de Controle: Comando break
Estrutura de Controle: Comando break
fonte da imgem:influx.com.br

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

PHP Estrutura de Controle - Comando Foreach

     Este comando é uma derivação do nosso for, sendo que sua aplicação é voltada para vetores, matrizes e objetos. Alias, ele funciona apenas com arrays e objetos, caso você tente utilizar com outros tipos ele  irá emitir um erro. A grande sacada do foreach é acessar cada elemento individualmente iterando sobre toda a coleção e sem a necessidade de informação de índices.
Ele pode ser representado de duas maneiras:

foreach ( $nome_array as $elemento)
{comando}

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

PHP Estrutura de Controle - Comando For

     Loops for são os laços mais complexos em PHP. Eles se comportam como os seus homólogos em C. A sintaxe de um loop é:
for(<expressão1>;<expressão2>;<expressão3>)
comando;

Assim como o for esse pode ser um laço complicado
Assim como o for esse pode ser um laço complicado
fonte da imagem:tieknot.com

onde:

PHP Estrutura de Controle - Comando While e do...while

1.1 - While

     Literalmente falando seria "enquanto", é a maneira mais simples  de se criar um laço em php. Você deve estar pensando: mais pra que eu quero criar um laço?
Chamamos de laços lógicos trechos de códigos em que determinada ação ou grupo deve ser executada várias vezes (enê vezes).
     Sua sintaxe é:
         while(expressão)
                <comando>;

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

PHP Estrutura de Controle - Comando IF e ELSE

1.1 - Comando IF
    
     Talvez seja o mais trivial dos comandos condicionais. Ele testa a condição , se o resultado for verdadeiro executa uma instrução ou bloco. Apesar dessa trivialidade, a  construção if é uma das características mais importantes de muitas linguagens, incluindo o PHP:


Sintaxe do comando IF em php
Sintaxe do comando IF em php
fonte da imagem:bdfatec.blogspot.com.br

PHP - Conceito de Estruturas de Controle

     Qualquer linguagem de programação se utiliza de instruções para executar tarefas. Uma instrução pode ser:
  • uma atribuição, uma chamada de função, um 'loop';
  • uma instrução condicional, ou mesmo uma instrução que não faz nada (um comando vazio);
  • Instruções geralmente terminam com um ; (ponto e vírgula);
  •  podem ser agrupados em um grupo de comandos através do encapsulamento de um grupo de comandos com chaves.


quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

PHP - Operador de String e Operador de Tipo

1.1 - Operador de String

     O operador de string é representado pelo . (ponto) . Sua função principal é a de concatenar argumentos, da esquerda para a direita. Alguns autores consideram como sendo dois operadores de string, o que é errado, na verdade o que existe é a junção, formando uma combinação com o operador de atribuição = (igual), ficando .= (ponto igual) criando uma concatenação e atribuição conjunta. Isso já foi explicado em outro post, se quiser saber mais clique aqui.

Exemplo de uso do operador de string
Exemplo de uso do operador de string
fonte da imagem:bdfatec.blogspot.com.br