Publicidade cabeçário

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

S.O. - Estados de Processos e Hierarquia

Fala pessoal, continuando com processos. Como é um assunto muito extenso e complicado eu dividi em 2 posts... Esse é o segundo, vamos dar enfase em outras partes do processo. Divirtam-se dúvidas é só entrar em contato, abraços.



43) Cite os estados que passa um processo.
R: Novo(new), em execução(running), pronto(ready), esperando(waiting) e terminado(terminated).

44) Exemplifique os estados de um processo.
R: Novo, o processo está sendo criado; Em execução Quando está utilizando a CPU naquele instante; Pronto quando aguarda ser executado; Esperando quando precisa de um evento externo para ser executado; Terminado quando já foi terminada sua execução.

45) Como o S.O. gerencia os blocos de processos(PCB)?
R: Através de listas encadeadas utilizando um ponteiro. Separa em lista de processos que aguardam processamentos e lista de processos que esperam algum evento.

Exemplo de Mudança de Estado de Processos


46) Explique mudança de estado : Pronto -> Execução.
R: Espera através de uma lista feita pelo S.O. para ser executado.

47) Explique mudança de estado : Execução -> Espera.
R: Muda através do próprio processo. Por exemplo, uma execução de E/S, nesse caso esse processo espera a execução de outro para finalizar.

48) Explique mudança de estado : Espera -> Pronto.
R: Acontece quando a operação de solicitação é atendida ou o recurso esperado é concedido.

49) Explique mudança de estado : Execução -> Pronto.
R: Isso acontece por causa do S.O. Exemplo o fim da fatia de tempo alocado ao processo para sua execução (timesharing).

50) Que nome se dá a um processo que cria outro processo?
R: Se dá o nome de processo pai e processo filho, que de certa maneira estão associados.

51) Como são tratados processos pai pelo S.O?
R: A eles são dados identificadores especiais denominados handle, que também podem ser utilizados para gerenciar os processos filhos. Vale lembrar que o processo pai pode passar o identificador para outros processos e perder a arvore de descendência.

52) Explique threads.
R: Também conhecido por processo leve, é a unidade de despacho do S.O. Nele existe uma imagem virtual do processo, possui acesso controlado a outros processos, a outros processadores, arquivos e outros recursos.
Exemplo de Funcionamento Threads
fonte de imagem: alexandrelobao.com

53) Explique tarefa (heavyweight).
R: É a unidade de alocação de recursos.

54) Cite os benefícios de um thread.
R: São mais rápidos, leves e chaveados facilmente(pai e filhos), podem se comunicar sem auxilio do núcleo de memórias e arquivos.

55) Sobre threads, conceitue capacidade de resposta.
R: O multithreading  permite que uma aplicação continue executando mesmo com algum bloqueio aumentando a capacidade de resposta ao usuário.

56) Sobre threads, conceitue compartilhamento de recursos.
R: Eles se comunicam entre si, permitindo que vários threads se aloquem no mesmo espaço.

57) Sobre threads, conceitue economia.
R:Criar e gerenciar processos é muito mais demorado  que threads.

58)  Sobre threads, conceitue utilização de arquiteturas multiprocessador.
R: A arquitetura de multithreading podem ser aumentadas em um multiprocessador, na qual cada thread pode ser executado de forma concorrente.


Fonte: Apostilas: S.O.: Processos. 
Autor: Éder, Fábio. 2012, Outubro. Adaptado: Arroyo, Gabriel.